Meu Pé de Árvore e Recigases vencem DemoDay do BNDES - Crédito: Freepik

Crédito: Freepik

O Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) escolheu as startups Meu Pé de Árvore, que trabalha com plantio de árvores por agricultores familiares e Recigases, que atua na regeneração dos fluidos utilizados em equipamentos de refrigeração, como vencedores do Demoday, evento que marcou o encerramento do primeiro ciclo de aceleração da segunda edição do BNDES Garagem – Negócios de Impacto.

Conduzido em parceria com o Consórcio AWL (formado por Artemisia, Wayra e Liga Ventures), o programa tem como objetivo atrair e potencializar startups voltadas para a resolução de desafios sociais ou ambientais do país.

Durante o evento, realizado de forma remota, 12 startups de impacto selecionadas pelo Consórcio AWL apresentaram suas soluções a uma banca avaliadora. Entre os critérios estiveram o nível de desempenho, resultados alcançados e engajamento.

Os participantes do Demoday puderam se apresentar durante cinco minutos, por meio de um pitch voltado para investidores, gestores de fundos e demais atores do ecossistema de empreendedorismo e de impacto.

“Esta é a segunda edição do Programa BNDES Garagem, que reafirma o compromisso do banco em investir nas cadeias de geração de renda, empreendedorismo e inovação. Ao investir em empresas neste estágio inicial, estamos criando novos formatos de geração de renda, empregabilidade e treinando o empreendedor. Estes empreendedores vão fazer a diferença no robustecimento do Brasil empreendedor”, afirma Bruno Laskowsky, diretor de participações, mercado de capitais e crédito Indireto do BNDES.

O júri que avaliou os pitches foi formado por Filipe Borsato da Silva, do BNDES, Lucas Ramalho, da Enimpacto – Ministério da Economia, Luciano Gurgel, da Artemisia, Maria Rita Spina Bueno, da Anjos do Brasil e Rafael Campos, da Vox Capital.

Ao final do Demoday, a startup Meu Pé de Árvore foi selecionada no estágio Criação e receberá um prêmio no valor de R$ 20 mil. O negócio realiza a intermediação de investimentos no plantio de árvores por agricultores familiares, viabilizando a restauração de ecossistemas na Amazônia por meio da recuperação ambiental e implementação de sistemas produtivos de baixo carbono. Estimula a produção agroecológica de alimentos e de produtos da bioeconomia Amazônica, proporcionando a manutenção de importantes serviços ecossistêmicos.

Já no estágio Tração, foi selecionada a startup Recigases, que receberá um prêmio no valor de R$ 30 mil. O negócio atua na regeneração dos fluidos para seu estado original para que possam continuar a ser utilizados por toda a vida útil dos equipamentos de refrigeração, operando em todas as soluções necessárias para o recolhimento de fluidos refrigerantes, como locação de cilindros e recolhedoras.

(com assessoria)