Ambiente da B3-Crédito Divulgação

B3-Crédito Divulgação

A Bolsa de Valores do Brasil (B3) divulgou que o número de investidores chegou a quase 4 milhões em agosto de 2021, seis vezes maior do que há quatro anos. Ainda que o público predominante seja masculino, representando 72,3% dos CPFs, nesse período alcançou 1 milhão de investidoras, que somavam apenas 179 mil em 2018. Elas fazem sua estreia na Bolsa com valores mais altos, com o primeiro investimento mensal e torno de R$ 481, contra R$ 303 dos homens.

“Esse crescimento expressivo vem de uma combinação de fatores: a busca feminina pela independência financeira, os investimentos de renda fixa terem se tornado menos atrativos devido à queda na taxa Selic e, também, pela maior quantidade de informações disponíveis sobre o mercado financeiro”, diz Giovanna Dutra, sócia-fundadora da Trinus Co.

Como a poupança já não é mais atrativa, a busca por opções mais rentáveis levou muitas mulheres, segundo ela, a optar pelos Fundo Imobiliários. Conforme a B3, a base de cotistas em FII apresentou crescimento de 57,2% este ano.

(Com assessoria)