Santiago Sosa, CEO e co-fundador da Nuvemshop                  Foto: Divulgação

 

A Nuvemshop, plataforma de e-commerce com mais de 90 mil lojas online, recebe aporte de R$ 2,6 bilhões e se torna o mais novo unicórnio no Brasil. Este é o terceiro maior investimento do ano em uma startup da América Latina, que torna a Nuvemshop a 5ª mais valiosa da região, com valuation de R$ 16 bilhões.

A  captação foi co-liderada pelos fundos Insight Partners, que já investiu no Twitter e no Grupo Alibaba, e Tiger Global Management, investidor na Spotify e Uber, com importante participação dos fundos Alkeon e Owl Rock.

Outros investidores que também se juntaram à rodada foram a Sunley House Capital e a VMG Partners, bem como a Accel, a Kaszek, a Kevin Efrusy, a Qualcomm Ventures LLC e a ThornTree Capital. O novo aporte chega em tempo recorde. Com isso a Nuvemshop soma mais de R$ 3,2 bilhões recebidos em dez meses.

“Com o novo aporte, reduziremos as barreiras do empreendedorismo em toda a América Latina, garantindo que qualquer pessoa possa vender no mundo digital. Isso movimenta a economia”, afirma Santiago Sosa, CEO e co-fundador da Nuvemshop.

Segundo Matt Gatto, managing director da Insight Partners, o mercado de e-commerce da América Latina é o que mais cresce no mundo, atualmente com 650 milhões de consumidores. “Ao oferecer sua plataforma desenvolvida especificamente para a região, a Nuvemshop se posiciona de maneira única para continuar a liderar a transformação digital”, diz.

Novas soluções

Com o novo investimento, a startup pretende triplicar o volume de aplicativos conectados à plataforma nos próximos 18 meses para garantir variedade e vantagens competitivas para que os clientes escolham as soluções mais efetivas para seus negócios. 

Entre seus planos constam ainda lançar novas soluções financeiras em conjunto com players do ecossistema ainda este ano, que, inclusive, já estão sendo testadas em lojas de diversos segmentos. A empresa pretende também adotar a estratégia de M&A para acelerar seu crescimento e expandir sua operação para Colômbia, ainda este ano, Chile e Peru, em 2022.