Crédito: Freepik

A nuvini, grupo de empresas de Software as a Service (SaaS), anuncia a compra da Mercos, startup especializada em tecnologia de automação de força de vendas e e-commerce B2B para indústrias, distribuidoras e representantes comerciais. Com a aquisição, a sexta de uma série, a nuvini espera ampliar sua atuação para se tornar o maior grupo de SaaS do país.

Inédito no Brasil, o modelo adotado pela nuvini é inspirado na Constellation Software, grupo canadense que adquiriu mais de 500 empresas e está listado na Bolsa de Toronto. O formato permite que os fundadores permaneçam à frente de suas startups e contem com o apoio da equipe da holding, formada por executivos que atuaram em empresas referências no mercado de tecnologia, como Google, Creditas e Loggi, assim como no mercado tradicional, como Pátria e Multiplus.

“O modelo incentiva que todos os empreendedores permaneçam no negócio e participem do crescimento de suas startups com nosso apoio, sem ter que se preocupar com o backoffice, finanças e outras operações administrativas. De um lado, trazemos liquidez aos investidores-anjo que ajudaram a levantar os negócios em seus primeiros dias e, de outro, continuamos incentivando  os empreendedores a fortalecer suas startups para que ganhem maior tração e sigam crescendo”, afirma Pierre Schurmann, criador da nuvini.

Fundada em 2010, a Mercos atende indústrias e distribuidoras de pequeno e médio porte do setor de bens de consumo, assim como representantes comerciais. Com uma base de 6,5 mil clientes e 30 mil usuários, a startup aumentou seu faturamento em 40%, no último ano encerrado em junho de 2021.

Em 2015, a Mercos recebeu investimentos Série A dos fundos Qualcomm Ventures e Monashees Capital, acelerando ainda mais o seu crescimento. Em 2017, foi uma das seis empresas brasileiras selecionadas pelo Google para participar do programa de aceleração Google Launchpad, no Vale do Silício.

Recentemente, a nuvini anunciou as aquisições da leadlovers, Effecti, Ipê, Digital, Datahyb e ONCLICK. Sua meta com as aquisições é faturar R$ 330 milhões ainda este ano.

Para continuar a crescer, a holding investe em seu plano de expansão, adquirindo empresas de SaaS em 3 verticais – Marketing e Vendas, Produtividade e Finanças e Controle. O foco são negócios com mais de cinco anos de operação e com receita entre R$ 20 milhões a R$ 50 milhões. Estão previstas 85 aquisições até o final de 2025, representando faturamento de R$ 4 bilhões e R$ 1 bilhão em Ebitda.

(Com assessoria)