Roberto Guenzburger, diretor de Marketing Consumidor e Empresarial da Oi  Crédito: Divulgação

A Oi decidiu investir em serviços digitais mesmo após a venda da operação móvel, como parte da proposta de reestruturação da companhia. Segundo Roberto Guenzburger, diretor de Marketing Consumidor e Empresarial da Oi, a ideia é oferecer uma diversidade de serviços e produtos, desde internet, conteúdo e produtos financeiros, a fim de a operadora tornar-se uma plataforma de marketplace.

A empresa lançou, em abril, conta digital que permite a realização de várias operações financeiras por meio do aplicativo de mensagens WhatsApp. O serviço tem como parceira a Conta Zap, fintech brasileira que oferece conta 100% digital por mensageria do Brasil.

O objetivo do serviço Oi Conta Zap é facilitar e simplificar as principais transações financeiras do dia a dia das pessoas, principalmente da parcela da população que ainda não tem acesso ao sistema bancário. Isso se dá por meio de duas ferramentas também muito presentes nas rotinas diárias: o celular e o Whatsapp. As contas são gratuitas, não há custo de manutenção, nem tarifas para transferir valores e nem limite de transações.

O Oi Conta Zap opera de acordo com as normas do Banco Central e conta com a tecnologia blockchain para garantir a segurança nas transações, além infraestrutura de segurança e armazenamento de dados. Segundo a empresa esse modelo de negócios é novo no Brasil e já está consolidado em mercados como China e Índia.

“A saída da Oi do mercado de telefonia móvel não afeta o serviço, que pode ser adquirido por clientes de qualquer operadora e continuará a ser prestado após a concretização da venda da UPI móvel”, esclarece Guenzburger.

Ele diz que além de acelerar o desenvolvimento do produto, a parceria com uma fintech amplia a expertise da Oi no setor de telecom e agrega inovação com os novos modelos de operação do mercado financeiro, mais voltados para uma melhor experiência do cliente. A operadora não divulga as bases do modelo de negócios e sua forma de remuneração.

“O Banco Central autorizou as operações financeiras de transferências e de pagamentos diretamente pelo Whastapp em março deste ano. A Oi não precisou de nenhuma autorização especial. A fintech Conta Zap já atuava no mercado de transferências e pagamentos desde 2019, e tem as autorizações para prover o serviço”, explica Guenzburger.

A operador ainda avalia se, além da conta digital para pagamentos, pode vir a oferecer crédito, seja para a base de clientes de planos pós pago e controle ou também de pré-pago.

“Estamos ainda na fase de lançamento do Oi Conta Zap, que envolve a abertura facilitada de uma conta via whatsapp para pagamentos, transferências e recargas. Outras possibilidades de atuação para melhorar a experiência do cliente estão sempre em análise e quando forem desenvolvidas poderão agregar mais valor aos nossos clientes no futuro”, diz Guenzburger.