Imagem do Pix em celular - Crédito: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Crédito: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

O Banco Central limitou as opções para a definição do horário de período noturno para o uso do Pix. A mudança foi publicada nesta segunda-feira, 22, no Diário Oficial da União.

Segundo a nova norma, a pedido do usuário final, “o período noturno poderá compreender o período entre 22 horas e 6 horas”.

Desde 4 de outubro, passou a valer o limite de R$ 1 mil para transferências e pagamentos realizados por pessoas físicas das 20h às 6h. Mas até então, a pedido do usuário, o período noturno poderia ser iniciado de 20h às 23h59.

Segurança

O motivo principal é segurança, já que uma série de golpes, fraudes e crimes violentos, como sequestro relâmpago, vêm sendo registrados nos últimos meses, o que levou o BC e definir limites de segurança.

Não há restrição para transferências e pagamentos a empresas nesse horário, apenas entre pessoas físicas e Microempreendedores individuais (MEIs).

Segundo o BC, os bancos devem oferecer a seus clientes a opção de cadastrar previamente contas que poderão receber transferências acima dos limites estabelecidos.

A inclusão da definição do início do período noturno “deve ser efetivada por todos os participantes do Pix até 29 de julho de 2022”, de acordo com a instrução normativa.

Saque e Troco

No fim do mês, começam o Pix Saque e o Pix Troco, que permitirão aos clientes fazer pagamentos por produtos e serviços e receber troco ou fazer saques nas redes varejistas credenciadas. A médio prazo, estão previstas a possibilidade de pagamentos instantâneos de compras em outros países.