Português é o idioma mais procurado para trabalhos em NY - Crédito: Freepik

Crédito: Freepik

O português lidera a lista de preferência das companhias na hora da contratação em Nova York, nos Estados Unidos, conforme o estudo desenvolvido para Preply, plataforma online que conecta alunos a tutores em todo o mundo e ensina mais de 50 idiomas.

Para a realização da pesquisa, a edtech analisou mais de 1,5 milhão de anúncios de emprego em mais de 100 cidades de 16 países diferentes.

Conforme os resultados do levantamento, nos Estados Unidos, a segunda língua estrangeira com a melhor renda média é português (US$ 60.700,00 ou R$ 301.366,76 por ano), atrás apenas do alemão, com um salário médio de US$ 65.812,62 ou R$ 326.349,61. Em seguida está o japonês, com uma média salarial de US$ 55.410,42 ou R$ 275.118,57. Os outros idiomas que integram as 10 línguas estrangeiras mais bem pagas no país são, em ordem, italiano, mandarim, francês, espanhol, bengali, árabe, hindi, urdu e punjabi.

A Preply também descobriu que, para ganhar uma média de US$ 248.449,45 por ano, equivalente a R$1.230.744,37, você precisa falar a língua portuguesa e se mudar para Nova York, onde são oferecidos os salários mais altos para cargos que exigem esse idioma.

Outras cidades que priorizam o idioma português são Toronto e Ottawa, no Canadá, que estão empatadas em segundo lugar na lista dos lugares onde pessoas que falam português são mais bem pagas, com uma média de US$ 196.115,96 ou R$ 970.891,62 anuais.

Estados Unidos é o principal país para quem fala português trabalhar

Além de descobrir os locais onde falantes da língua portuguesa podem receber maiores salários em empregos que exigem o idioma, a Preply analisou as cidades que apresentam as maiores taxas de ofertas de emprego para esse grupo a cada 100 mil habitantes. A plataforma online de idiomas observou que dois municípios americanos apresentam as maiores quantidades de trabalhos para quem fala português a cada 100 mil pessoas.

São os casos de Boston e Miami, que possuem, em média, 39 e 38 vagas, respectivamente, para quem fala português a cada 100 mil habitantes. Mas, o que chama atenção é em relação à terceira colocada, Austin, onde as ofertas são cerca de 10 vezes menores do que nas outras duas cidades dos Estados Unidos e equivalem a 4 a cada 100 mil pessoas.

Apesar de Nova York ser a cidade com maior média salarial para falantes de português, a metrópole não possui tantas vagas disponíveis assim, ficando bastante atrás dos primeiros lugares, com 2.9 vagas a cada 100 mil pessoas. No Canadá, Toronto e Ottawa também apresentam baixo índice de empregos para esse grupo e estão abaixo de 2 e 1 vagas, respectivamente.

(Com assessoria)