Crédito: Freepick

O Banco Central informou hoje que a tradicional caderneta de poupança registrou captação líquida de R$ 7,089 bilhões em junho, a maior desde dezembro de 2020. O resultado foi bem maior que o registrado em maio, quando a poupança teve captação líquida de R$ R$ 72,6 milhões.

De acordo com o órgão regulador, os depósitos superaram os saques em R$ 5,234 bilhões no Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE). A poupança rural registrou entrada líquida de R$ 1,855 bilhão.

Mesmo com os resultados recentes positivos, os resgates na poupança ainda superam os aportes no acumulado de 2021 em R$ 16,5 bilhões. O estoque da poupança é hoje de R$ 1,030 trilhão.

Apesar da popularidade entre os brasileiros, a caderneta de poupança oferece um dos retornos menos atrativos no mercado financeiro, mesmo com o movimento de alta de juros em curso.

Seu rendimento no mês passado foi de apenas 0,16%, ante variação de 0,31% do CDI, o principal referencial das aplicações de renda fixa. A inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15), por sua vez, ficou em 0,83% no período.

No semestre, o retorno da caderneta chegou a 0,83% (ante 1,28% do CDI e 4,13% do IPCA-15) e, em 12 meses, a 1,56%, enquanto o CDI teve variação de 2,28%, e a inflação foi de 8,13%.