Crédito: Ciab 2021/Febraban

São 20 milhões de brasileiros que estão passando fome e, de cada 10 famílias, seis sofrem com algum nível de insegurança alimentar. A pandemia trouxe a crise sanitária, a crise econômica e a fome. Muitas pessoas têm trocado seus últimos pertences por comida nas redes sociais.

O desabafo é de Preto Zezé, presidente nacional da Central Única das Favelas (Cufa), ao participar de painel neste segundo dia do Ciab 2021, promovido pela Febraban, com representantes dos bancos Caixa, Santander e Itaú Unibanco.

O presidente da Cufa contabilizou as doações recebidas em 2020, R$ 128 milhões, e nos primeiros meses de 2021, que já totalizaram R$ 127 milhões. Preto Zezé também ressaltou a solidariedade existente nas comunidades, onde as pessoas dividem o pouco que têm.

Preto Zezé fez uma provocação aos executivos dos bancos, questionando se existem propostas para atenuar o desemprego gigante de jovens e mulheres da favela. “Os serviços, os eventos, a moda, a economia criativa, tudo está parado e o potencial dos jovens é imenso. Pensem neste público, pois a esperança é a nossa bandeira”, enfatizou.

Crédito e bancarização

Crédito, renegociação de dívidas e microcrédito para empreendedores foram elencados pelos executivos do Itaú Unibanco, Santander Brasil e Caixa, além de ações de solidariedade feitas a partir de parcerias com grandes empresas.

“Concorremos no mercado, mas em algumas ações trabalhamos em conjunto. Somos aliados em ações que importam”, afirmou a diretora-executiva do Itaú Unibanco, Leila Melo. “A pandemia trouxe para o presente muitas das ações que pensávamos para os próximos anos”, relatou Patrícia Audi, VP de Comunicação, Marketing, Relações Institucionais e Sustentabilidade do Santander Brasil.

Paulo Henrique Angelo, VP da Rede de Varejo da Caixa, ressaltou, entre outras ações, a abertura de 107 milhões de contas digitais para o pagamento do Auxílio Emergencial, sendo que dessas 38 milhões foram para pessoas que nunca tiveram acesso a um banco. Paulo Henrique também comentou as funções do App Caixa TEM, que possibilita aos usuários utilização digital e presencial, como nas lotéricas, que estão presentes em 99,3% dos municípios brasileiros.

“Estamos trabalhando para levar educação financeira a essas pessoas, por meio do próprio aplicativo e através das redes sociais, com vídeos educativos que ensinam a operar o App e também como lidar com as finanças pessoais, o que é muito importante nesse momento em que vivemos”, concluiu.