Presidente recua e diz que ataques foram no calor do momento

Crédito: Freepik

Depois de atacar o Judiciário e seus membros em discursos durante as manifestações do 7 de setembro, o presidente da República divulgou, nesta quinta-feira, 9, uma nota em que diz não ter tido intenção de agredir “quaisquer dos outros Poderes”. Jair Bolsonaro disse ainda que a “harmonia é determinação constitucional, que todos, sem exceção, devem respeitar”.

Antes da divulgação da nota, Bolsonaro conversou por telefone com o ministro do STF, Alexandre de Moraes, em ligação mediada por Michel Temer (MDB), segundo publicou o jornal Folha de São Paulo.

Ainda segundo o jornal, Temer foi acionado ainda na quarta-feira, 8, pelo presidente, que buscava conselhos para administrar os bloqueios de caminhoneiros e para tentar contornar a crise gerada com o Supremo Tribunal Federal.

Na nota divulgada, Bolsonaro reconheceu o uso de palavras “contundentes”, decorrentes “do calor do momento e dos embates que sempre visaram o bem comum”. Ele reiterou divergências com Alexandre de Moraes, mas disse que “essas questões devem ser resolvidas por medidas judiciais”.

“Nunca tive nenhuma intenção de agredir quaisquer dos Poderes. A harmonia entre eles não é vontade minha, mas determinação constitucional que todos, sem exceção, devem respeitar”, afirmou.

O presidente encerra a nota dizendo respeitar as instituições, a que classifica como “forças motoras que ajudam a governar o país”. “Democracia é isso: Executivo, Legislativo e Judiciário trabalhando juntos em favor do povo e todos respeitando a Constituição”, declarou.

Reação positiva no mercado

O movimento gerou alívio nos mercados. Logo após a divulgação da nota, o dólar, que vinha na casa dos R$ 5,27, em queda de pouco mais de 1%, passou a cair 2,47%, cotado a R$ 5,1943. O Ibovespa, que vinha em queda de 0,6%, após tentar se firmar no positivo durante boa parte do pregão, virou rapidamente para alta de 1,75%, aos 115.400,87 pontos.

No cenário político, o Ministério da Infraestrutura informou que houve uma redução de cerca de 35% nas tentativas de bloqueio em rodovias federais no início da tarde desta quinta-feira, 9. Com base em informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), a pasta afirmou que, às 14h30, ainda eram registrados pontos de concentração em rodovias federais de 13 Estados, no entanto, sem mais registros de interdições na malha.

(com agências)