Crédito: Freepik

Crédito: Freepik

A Onze, fintech de saúde financeira e previdência privada, aponta em estudo que os cinco maiores bancos do país, especialmente Bradesco e Itaú Unibanco, perderam recursos de previdência em função da portabilidade para outras instituições financeiras, nos últimos seis meses. De acordo com a pesquisa, houve queda na captação líquida, que passou de mais de R$ 40 bilhões, em 2020, para R$ 10 bilhões, no primeiro semestre de 2021.

Além disso, todos os grandes bancos apresentaram índices negativos de portabilidade líquida, pois enfrentaram resgates superiores à captação. Grande parte dos clientes tem feito a migração para seguradoras independentes que oferecem planos mais atrativos, taxas menores e diversidade maior de fundos disponíveis.

Outro ponto de atenção do estudo diz respeito à tendência de migração para fundos multimercado. Enquanto os fundos de renda fixa tiveram captação líquida negativa de 2019 para cá, os multimercado receberam mais de R$ 70 bilhões em recursos.

“Com a queda das taxas de juros e a recente democratização do conhecimento financeiro, os investidores perceberam a necessidade de alocar recursos em fundos de maior retorno esperado para conseguirem atingir seus objetivos de longo prazo. Com isso, migraram dos fundos de renda fixa para os de ações e, principalmente, multimercado. Esse movimento ganhou força no primeiro semestre de 2021”, explica o analista de investimentos da Onze, Samuel Torres.

Quando analisada a rentabilidade por categoria no primeiro semestre, o motivo para o maior interesse por fundos moderados e arrojados fica ainda mais evidente. Na média, apenas os fundos multimercado e de ações superaram o CDI do período, com destaque para o segundo grupo, que teve rendimento médio acima dos 7%.

Portanto, mesmo que os de renda fixa ainda concentrem a maior parte dos recursos investidos, a migração para fundos mais arrojados deve continuar.

(Com assessoria)