Mão de mulher aponta gráfico subindo - Crédito: Freepik

Crédito: Freepik

As projeções do mercado financeiro para a inflação em 2021 avançaram pela 26ª semana. A mediana das previsões para o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) alcançou 8,51%, ante 8,45% na semana passada.  Há um mês as previsões para a inflação em 2021 eram de 7,58%. Já para o ano que vem, a estimativa subiu de 3,98% para 4,14%.

Os números são do Boletim Focus divulgado nesta segunda-feira, 4, pelo Banco Central. O documento reúne a estimativa de mais de 100 instituições do mercado financeiro para os principais indicadores econômicos.

De acordo com a meta de inflação fixada pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), o IPCA não deveria ultrapassar os 5,25% este ano. O centro da meta é de 3,75%, no entanto, a margem de tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo permite que o índice varie de 2,25% a 5,25%.

Os analistas consultados pelo BC estimam que a Selic deve terminar 2021 em 8,25% ao ano. É esperado ainda que a taxa alcance 8,50% a.a em 2022.

Já as estimativas do crescimento econômico para 2021 e 2022 permaneceram a mesma, 5,04% e 1,57%, respectivamente. O câmbio permaneceu com a cotação do dólar, em 2021, em R$ 5,20, e subiu em 2022, de R$ 5,24 para R$ 5,25.