Procon-SP constata queda no empréstimo pessoal- Crédito: Freepik

Crédito: Freepik

Procon-SP constatou que o empréstimo pessoal apresentou uma variação negativa de 0,31% em janeiro deste ano e não houve alteração no cheque especial, segundo levantamento realizado no dia 4 de janeiro pelo núcleo de pesquisas da Escola de Proteção e Defesa do Consumidor com o Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Econômica Federal, Itaú, Safra e Santander.

De acordo com a pesquisa, a taxa média do empréstimo pessoal dos bancos pesquisados foi de 6,47% ao mês, decréscimo de 0,02 p.p em relação à taxa média referente ao mês anterior, que foi de 6,49%, uma variação negativa de 0,31%.

O Bradesco foi a única instituição que alterou a taxa de empréstimo pessoal, de 8,23% a.m. para 8,12% a.m., representando uma variação negativa de 1,34%. Os demais bancos mantiveram suas taxas.

No cheque especial, a taxa média permaneceu de 7,96% ao mês. Desde fevereiro do ano passado essa taxa permanece a mesma.

O levantamento, realizado mensalmente pelo núcleo de pesquisas da Escola de Proteção e Defesa do Consumidor, foi feito dia 4 de janeiro nas instituições: Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Econômica Federal, Itaú, Safra e Santander.

O Procon-SP recomenda que o consumidor deve ser cauteloso evitando contrair dívidas e reforça que no começo de ano as despesas aumentam com o pagamento dos impostos (IPVA, IPTU), além da compra de material escolar e matrícula do colégio.

Banco Central e COPOM

O Banco Central do Brasil, por meio da Resolução nº 4.765, de 27 de novembro de 2019, limitou a cobrança da taxa de juros do cheque especial para pessoa física em 8% (oito por cento) ao mês. A Resolução passou a vigorar em 06 de janeiro de 2020.

O Comitê de Política Monetária do Banco Central (COPOM) decidiu na última reunião alterar, a partir de 09/12/21, a taxa Selic de 7,75% a.a para 9,25% a.a. A próxima reunião está prevista para ocorrer em 1º e 2 de fevereiro de 2022.

(Com assessoria)