A Stone informou na segunda-feira, 30, prejuízo de R$ 150 milhões no segundo trimestre de 2021, com sua empresa de meios de pagamentos StoneCo, que perdeu dinheiro com falhas em seu negócio de crédito. Analistas cortaram a possibilidade de lucro da empresa, com os ativos em queda de 6,06%. Em New York sua ação caiu 5% hoje, a US$ 46,50.

De acordo com o comunicado da companhia, o prejuízo ajustado foi  de R$ 150,5 milhões no período, ante lucro de 150,3 milhões um ano antes. Em termos líquidos, a companhia teve lucro de R$ 526 milhões, mas devido a um ganho contábil de R$ 715 milhões com a marcação a mercado de alguns investimentos.

“Apesar da forte evolução em nosso principal negócio de SMB (pequenos negócios), atualmente enfrentamos desafios em nossa operação de crédito, principalmente como resultado de níveis mais elevados de inadimplência e menores expectativas de recuperação de clientes inadimplentes”, afirmou a StoneCo no relatório sobre o balanço.

Embora tenha visto seu volume total de pagamentos somar R$ 60,4 bilhões, alta de 58,6% em um ano, a StoneCo viu uma piora em várias de suas métricas, devido a uma baixa de R$ 397,2 milhões ligados a ajustes no valor estimado de crédito a receber e, consequentemente, menores empréstimos.

A receita total da companhia, que em julho concluiu a aquisição da empresa de software para o varejo Linx, foi de R$ 613,4 milhões, foi 8,1% menor ano a ano.