Tecnologia BaaS descentraliza a oferta de serviços financeiros - Crédito: Freepik

Crédito: Freepik

Nos Estados Unidos, a incorporação de serviços financeiros em outros setores deve movimentar US$ 3,6 trilhões nos próximos dez anos, segundo levantamento da Bain Capital Ventures. No Brasil, por ser um mercado menos maduro, as expectativas são menores, mas também mostram um cenário muito positivo para a consolidação do conceito de Embedded Finance e Banking as a Service.

Com o objetivo de permitir que empresas de diferentes setores, mesmo aquelas que não possuem expertise em serviços financeiros, possam desenvolver produtos na área, como contas digitais, emissão de cartões, boleto, entre outros recursos, o Bankly se consolida como um player de Banking as a Service no Brasil, além de possuir licença bancária própria e expertise regulatória.

Em 2021, a plataforma obteve uma receita líquida de R$ 70,6 milhões, um crescimento de 58,6% em relação a 2020, e fechou o ano com mais de 170 parceiros de diferentes setores, como concessionárias de energia, operadores de criptomoedas, bancos de nicho, entre outros. Além disso, a plataforma transacionou mais de R$ 27 bilhões em volume total de pagamentos (TPV) em 2021, contra R$ 1,8 bilhão em 2020.

“A evolução dos produtos, o ajuste de direcionamento em nossa abordagem, o amadurecimento dos processos e a própria consolidação da marca contribuíram bastante para o nosso crescimento. Mesmo com pouco mais de dois anos, apresentamos essa evolução e esse desenvolvimento de negócios”, explica Davi Holanda, CEO do Bankly.

Tecnologia modular dá flexibilidade ao parceiro

Para facilitar o desenvolvimento de soluções financeiras que façam sentido a seus parceiros, a empresa disponibiliza uma plataforma modular e regulada pelo Banco Central. Ou seja, o cliente pode integrar diferentes serviços e funcionalidades de acordo com a sua necessidade, sem ter que se preocupar com conformidades legais, o que garante muito mais tempo para focar na experiência do seu usuário final.

Além disso, toda a tecnologia é cloud native (criada na nuvem) e conta com um ambiente de testes exclusivo para que os parceiros testem suas integrações antes de disponibilizá-las para seus clientes.

“Com o Bankly, queremos mostrar às empresas que, independentemente do nicho de atuação, elas podem aproveitar as vantagens dos serviços financeiros para gerar novas linhas de receita e aumentar sua proposta de valor para seus clientes finais, promovendo uma descentralização maior do mercado e garantindo que mais pessoas possam utilizar soluções com as quais se identifiquem e que realmente façam sentido em suas vidas”, conclui Holanda.

(com assessoria)