Vórtx QR inicia operação de ativos tokenizados-credito-divulgacao

Crédito: Divulgação

A primeira tokenizadora regulada pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) no país entra em operação nesta quarta-feira, 1. A Vórtx QR Tokenizadora inicia nesta quarta-feira, 1, a operação da primeira tokenizadora regulada pela Comissão de Valores Imobiliários (CVM) do país. O lançamento da Vórtx QR, resultado da joint venture entre a fintech de infraestrutura do mercado de capitais Vórtx e a QR Capital, holding do setor de blockchain e criptoativos.

As empresas foram selecionadas, em outubro do ano passado, para desenvolver, no âmbito do sandbox regulatório da CVM, a primeira plataforma baseada em tokens regulada para o mercado de capitais.

“Estamos trabalhando neste projeto há muito tempo e é ótimo vê-lo finalmente em plena operação, ainda mais com grandes parceiros, como o Itaú BBA. Sem dúvida, trata-se de uma operação inovadora e pioneira que revolucionará o segmento”, comemora Juliano Cornacchia, CEO da Vórtx.

O projeto representa uma evolução da infraestrutura para a digitalização da atividade de intermediação de ofertas públicas para valores mobiliários, como debêntures e cotas de fundos de investimento fechados, incorporando tecnologia blockchain para transações mais seguras, inteligentes e transparentes.

“Essa operação, além de inovadora, é um marco para o mercado de capitais, uma vez que materializa todo o processo de transformação digital pelo qual o mundo financeiro passa. A tokenização traz inúmeras oportunidades de diversificação e de oferta de produtos, ao mesmo tempo em que permite o acesso mais amplo de investidores a ativos financeiros, movimento que valorizamos por aqui”, afirma Caio Viggiano, Managing Director de Renda Fixa do Itaú BBA.

joint venture tem a responsabilidade inédita no Brasil de realizar a atividade de constituição e administração de mercado de balcão organizado de valores mobiliários, baseados na tecnologia de tokens e blockchain. Doze emissores de ativos serão selecionados para participar do projeto, sendo o Itaú BBA e o fundo de crédito da QR Asset, o QR RISPAR CRÉDITO CRIPTO, os primeiros emissores.

A primeira emissão de dêbentures tokenizadas foi coordenada pelo Itaú. Já a segunda emissão da tokenizadora foi de cotas do QR RISPAR CRÉDITO CRIPTO, fundo de direitos creditórios, lançado pela QR Asset, que investe em Cédulas de Crédito Bancário (CCBs) garantidas por bitcoin.

“Essa operação, além de inovadora, é um marco para o mercado de capitais, uma vez que materializa todo o processo de transformação digital pelo qual o mundo financeiro passa. A tokenização traz inúmeras oportunidades de diversificação e de oferta de produtos, ao mesmo tempo em que permite o acesso mais amplo de investidores a ativos financeiros, movimento que valorizamos por aqui”, afirma Caio Viggiano, Managing Director de Renda Fixa do Itaú BBA.

(Com assessoria)