Crédito: Freepick

Itaú Unibanco aponta que o comércio online, que vem crescendo exponencialmente com a pandemia, apresentou uma desaceleração no segundo trimestre deste ano, chegando a 21,1% em relação ao crescimento de 21,5% conquistado em 2020. A queda do market share do online com o aquecimento do comércio físico, que cresceu 78,9%, foi o que mais surpreendeu no resultado da terceira edição da pesquisa sobre a análise do comportamento do consumo, apresentada hoje pelo Itaú Unibanco.

“Com o comércio físico voltando a todo vapor e o lazer crescendo 153% no segundo trimestre deste ano, mesmo com os bares fechando às 22h, achei que houvesse no país um maior apetite para as vendas online”, disse Moisés Nascimento, diretor de estratégia e engenharia de dados do Itaú Unibanco.

O estudo foi baseado na análise das compras efetuadas com cartões de crédito e débito emitidos pelo banco e das vendas transacionadas pela Rede, empresa adquirente responsável pela captura, transmissão e liquidação financeira de transações com cartões de crédito, que pertence ao banco.

O grande impacto do segundo trimestre de 2021, segundo pesquisa, foi o crescimento de 54,7% do comércio consolidado, físico e online, em relação ao ano passado. As compras online continuam a manter a tendência de crescimento, segundo Nascimento, porém de forma mais tímida.

As mulheres da geração Z foram as que mais realizaram compras online, respondendo por 177,3% das transações, enquanto a geração X, por 34,0%.

O setor de alimentação direcionado pelos aplicativos de entrega, que cresceram 516% no segundo trimestre do ano passado, no auge da pandemia, mantiveram o crescimento no mesmo período este ano. Já o setor de vestuário, que caiu drasticamente em 2020, começa a entrar em franca recuperação com crescimento de mais de 162% neste trimestre. Da mesma forma o turismo, que apresentou um crescimento consolidado de 269%, considerando o segmento de linhas aéreas, hotéis e pousadas.

Dados mostram também a retomada e a recuperação do varejo com o comportamento do consumidor diante das datas especiais. No feriado de Tiradentes, por exempo, o aluguel de pousadas e hotéis aumentaram 381,5% no segundo trimestre de 2021, comparado a igual período no ano passado.