Crédito: Freepick

O banco digital will bank recebe aporte de R$250 milhões de um grupo de investidores liderado pelo fundo de Private Equity da XP e pela gestora Atmos Capital. O recurso será usado para reforçar o desenvolvimento de novas linhas de produtos nos próximos anos.

Com receita de cerca de R$500 milhões em 2020 – o dobro do registrado em 2019, e lucro líquido positivo nos últimos anos – o banco capixaba tem mais de 1,7 milhão de cartões distribuídos especialmente na região Nordeste do país, onde concentra-se a metade de seus clientes. Além de cartões de crédito e débito sem anuidade, o banco também fornece serviços de conta digital remunerada e de conta corrente, como transferências bancárias, pagamentos e saques.

De acordo com Felipe Felix, co-fundador e CEO do will bank, o diferencial tecnológico é um dos principais atributos da instituição. “Fomos a primeira startup a oferecer conta digital integrada com cartão de crédito no Brasil no início de 2017”, diz.

Para Chu Kong, head do fundo de Private Equity da XP, o investimento no will é uma grande oportunidade de ingressar no mercado de alto crescimento dos bancos digitais, que tem democratizado o acesso ao sistema financeiro. “O will se destaca por contar com um forte e experiente time de gestão, com profundo conhecimento do seu público alvo”, conclui.

O Banco Credit Suisse atuou como assessor financeiro exclusivo do will bank nesta transação.