XP e Rico lançam fundos de tecnologias disruptivas - Crédito: Divulgação

Crédito: Divulgação

A XP e a Rico anunciam quatro novos fundos que terão exposição em empresas que desenvolvem soluções disruptivas em áreas como robótica, fintechs, entre outras. Os ativos integram a Trend Dymamic, a nova família de fundos da XP que terá exposição em ETF ativos de estratégias inovadoras como veículos autônomos, blockchain, drones, terapias genéticas, computação em nuvem, entre outras.

Voltados ao público geral, e com taxa de administração reduzida, de 0,5% ao ano, os quatro produtos são divididos em áreas temáticas: inovação global, fintechs, robotechs e nextgen internet (próxima geração da Internet). O aporte mínimo é de R$ 100, não há taxa de performance e todos têm proteção cambial.

A gestão ativa é da Ark Invest, empresa com expertise no segmento de temáticos, sobretudo na área de inovação. Liderada por Cathie Wood, a ARK tem atualmente US$ 41 bilhões sob gestão em 7 ETFs que receberam US$ 25 bilhões nos  últimos 12 meses. Cada fundo Trend Dynamic segue um ETF específico da ARK com hedge (proteção) cambial, agrupado  diversas empresas que estão na vanguarda da tecnologia global.

“Os fundos da família Trend Dynamic têm a missão de democratizar o que até então era a realidade apenas clientes de alta renda com acesso direto à fundos no exterior. Os novos produtos da XP viabilizam o acesso a gestores renomados e permite diversificação internacional  em investimentos temáticos em tecnologias disruptivas hoje indisponíveis no mercado brasileiro”, avalia Henrique Sana, estrategista de índices e ETFs da XP Inc.

Um dos novos fundos, o Trend Dynamic Inovação Global, investe de maneira diversificada em temáticas e tecnologias distruptivas. Entre as inovações contempladas estão: robótica, inteligência artificial, veículos autônomos, fintechs, computação em nuvem, comércio online e terapias genéticas. Entre as empresas com maior participação estão Tesla, Teladoc (de telemedicina), Square (financeira), Coinbase (criptomoedas), Roku (streaming) e Zoom.

Já os demais fundos Robotech, Fintechs e NextGen Internet provêm exposição às inovações tecnológicas específicas. O fundo de robótica investe em companhias que desenvolvem soluções nas áreas veículos autônomos, drones, automação industrial, entre outras. O fundo de fintechs engloba companhias de áreas como blockchain, inovação de transações. E o de internet, em segmentos como internet das coisas e mídias digitais

“Nos últimos 5 anos, esses investimentos temáticos tiveram um desempenho substancialmente maior que o S&P 500. Em reais, protegendo-se da variação cambial ao dólar, neste período o índice da bolsa americana subiu 109%, enquanto os ETFs da gestora Ark nas áreas de futuro da internet, inovação global e robótica tiveram valorizações de 608%, 492% e 311%, respectivamente”, ressalta Danilo Gabriel, gestor de fundos indexados da XP Asset.  (Com assessoria)