Zro Bank realiza R$ 3 bilhões em conversões - Crédito: Freepik

Crédito: Freepick

O Zro Bank, primeiro banco digital multimoedas do Brasil, encerrou 2021 acumulando R$ 3 bilhões em conversões entre reais e bitcoins, além de superar os R$ 13 milhões de receita. Os valores correspondem ao período que vai de setembro de 2020, ano da fundação da empresa, até dezembro do ano passado.

A instituição, que não cobra taxas para a utilização de serviços de banco como cartão de débito, conta digital, transferências e pagamentos, se monetiza por comissões relacionadas ao uso desses serviços e por meio de uma pequena fração das conversões realizadas dentro do aplicativo, dinâmica semelhante às casas de câmbio.

Com o modelo de negócio validado pelos mais de 300 mil downloads e a entrada de investidores institucionais como novos sócios, o Zro Bank entende que 2022 será um ano de consolidação de seus serviços como opção principalmente para os novos entrantes no mercado de criptomoedas.

Em outubro de 2021, a fintech recebeu um aporte de R$ 25 milhões da Multinvest Capital e mantém conversas com uma das maiores instituições financeiras do país para um novo investimento milionário.

“Ainda no primeiro semestre deste ano ampliaremos a oferta, hoje focada em Bitcoin, a mais de 60 outras moedas digitais, ampliando muito as opções de diversificação dentro do universo cripto para nossos clientes. Também estreitaremos relacionamento com o público gamer, extremamente estratégico para a empresa, por meio de parcerias e novos produtos. Portanto, é um ano de amadurecimento, e esse termômetro é dado sobretudo pelo nosso cliente”, afirma Edisio Pereira Neto, CEO do Zro Bank.

(com assessoria)